quinta-feira, 14 de junho de 2012

TIME MACHINE NINTENDO DS


Nada absolutamente nada foi tão recompensador em minha vida como RETROGAMER quanto ter um Nintendo Ds para encarar filas, bancos e toda a sorte de desgraça burocrática.
...Ah...bons tempos
Huh?
Se sou Nintendista?

 NINTENDISTA LEVEL EPIC GOD!


Não! Nunca escolhi um lado, gosto de games ponto, nada de mimimi melhor isso e aquilo.

Mas o fato e que desde que vi o NDS foi paixão a primeira vista parecia que tinha voltado no tempo mais precisamente numa época feliz os gloriosos anos 90 quando Final Fantasy VIII surpreendia com suas CGs e Resident Evil nos divertia com gráficos quadrados, era lindo ver novamente as empresas se esforçando ao máximo em tirar diversão sem dispor de gráfico potentes usando criatividade fazendo maravilhas com muito 2D e ideias originais.



MARIO COMO SEMPRE UMA ÓTIMA OPÇÃO


Ao ver a biblioteca de jogos a sensação que eu tinha era que a Nintendo nunca tinha brigado com  a Sony e havia concluído seu projeto de expansão do SNES, os gráficos eram similares ao Playstation porem usando uma patela de cores mais avançada e clara.

 O PROJETO QUE DIVIDIU O DESTINO DAS DUAS EMPRESAS


Assim como fomos surpreendidos com Metal Gear, Resident Evil 2, Front Mission 2 e Final Fantasy VII e VIII naquela época, eu me deliciei ao ver Sands of Destruction, Inazuma Eleven e tantas outras series de jogos e principalmente RPGs de qualidade, na era do SNES vários títulos do gênero surgiam a cada ano e o Ds nesse quesito nunca desapontou.

          SANDS OF DESTRUCTION (DS) E XENOGEARS (PSX)  


Cada mês as novidades eram maiores que as anteriores, a facilidade do console permitiu a empresas menores mostrarem seus talentos, se no PSP com gráfico melhores os títulos eram poucos no Ds toda semana saia um jogo novo surgindo assim novas lendas como Luminous Arc, The Word Ends With You alem da volta de clássicos como Shin Megami Tensei, Shining Force,Mario Kart, GTA, Donkey Kong, Phantasy Star e tantos outros.

OKAMI UMA DAS SERIES MIGROU PARA HORROR DOS SONYSTAS



A sensação que ficou era que todo o publico que foi cativado na geração de PSX havia encontrado um lugar onde poderia reviver a experiência marcante que fora os anos que a Nintendo havia nos oferecido com o SNES, mas com os toques da geração 32 bits.

O FUTURO

Como gamer eu vejo a Nintendo como o ultimo refugio para o retroplayer que deseja ver coisas novas sem perder o jeitão (e a dificuldade) que os jogos antigos ofereciam, agora com poucos jogos (bons) saindo para o Ds e o investimento pesado no 3ds temo com esperança que ela não siga o mesmo caminho da "facilidade" que vemos em jogos de consoles em Pcs.

O que o futuro aguarda para Nintendo eu não sei, se der tudo certo vou estar la para ver ela novamente nos surpreender e divertir com seu legado e tradição nos jogos.