quarta-feira, 3 de outubro de 2012

DOSSIE LARRY PARTE 2



O garoto acorda novamente em seu quarto na cama limpo e sem ferimentos, ele se levanta e olha ao redor segundos depois pensa.

- Quem me trouxe de volta?

Assustado sai do quarto e caminha pela casa e encontra tudo na mais absoluta ordem, sua família segura, nada fora do comum. Confuso começa a achar que tudo não passara de um sonho, pensativo esbarra num vaso que cai porem instintivamente seu corpo vira e agarra o objeto no ar. Estranhando ele olha surpreso o objeto tendo a incomoda sensação  de “deja vu”, coçando  a cabeça ele volta ao computador e não encontra nada dos dados achados no cartão o que o faz achar que tudo se tratara de  um mero sonho.
O dia termina e naquela noite ele tem um estranho sonho onde estava no meio de uma batalha entre cavaleiros e camponeses que lutavam ferozmente, de repente uma lamina atravessa seu peito e ele acorda de cedo com alguns músculos doloridos. Assim ele se prepara e vai ate a escola, no caminho um grupo de três bêbados o observa e começa a seguir ele. Tentando despistar ele acelera os passos e mais a frentes mais dois cercam e um deles fala.

-Ei amigo será que podia arrumar uma grana pra mim tomar uma cachacinha?

O jovem pensa consigo:

-Droga, o que fazer? 

Depois de sentir uma leve tontura, seus batimentos cardíacos aceleram e uma voz calma fala em sua mente.

-Você quer lutar?

Ele se vira olhando ao redor aqueles homens que nada dizem apenas sorriem.

-O que? Que voz é essa?

Um dos homens ri aponta debochando dizendo “Olha o maluco”, e a voz fala novamente.

-Você quer ser forte?

De repente tudo ao redor some e o jovem assustado se vê envolto em uma escuridão profunda com nada além de sombras ao redor, a sua frente aos poucos surge uma figura de forma humanóide sem feições reconhecíveis com a pele brilhando em diversas colorações.

-O onde estou? O que esta havendo?!

-Estamos em um lugar no recesso de sua mente, nesse exato instante você esta cercado por meia dúzia de oponentes que não pode vencer.

-Q-Quem ou... o que é você?

-Sou algo que vive dentro dos homens, algo que os impulsiona a lutar e a vencer. 

O garoto por um breve instante recorda de uma frase dentro do arquivo onde estava escrito:

 “Larry vive dentro dos hospedeiros escolhidos por ele” 

Ele fica mudo enquanto a figura continua misteriosa continua

-Vi como você tentou bravamente defender sua família lutando contra meu parceiro para proteger a informação, foi muito corajoso devo dizer. 

-Parceiro?! Fala daquele gigante careca que me espancou?

-Sei que ele é meio bruto às vezes porem acredite foi necessário.

-Necessário afinal o que esta acontecendo?

-Naquela noite conseguimos salvar uma imensa quantidade de dados secretos dentro daquele cartão de uma das bases de dados dos nossos inimigos.

-Inimigos? Do que esta falando, base de quem?

-Por hora só o que deve saber é que por sorte o homem que você viu ferido conseguiu despistar a localização escondendo os dados dentro de sua casa.

Os bêbados chegam perto do jovem que apenas fica parado imóvel, um deles saca uma faca. Na completa escuridão Larry continua.

- Não temos muito tempo, logo você será espancado por aqueles homens, por hora apenas me responda, você quer ser forte?

O jovem se lembra da cena onde ele fugia dos bêbados e da surra que levara do gigante, ele fecha os olhos por alguns segundos e diz:

-Se eu quiser poder, desejar mesmo ser forte, poder pra mudar o mundo o que vai acontecer?
-Então será digno de ser meu parceiro, mas vou lhe advertir, haverá conseqüências.

-Muito bem, eu aceito o resto não importa o que seja eu aceito!

-Muito bem.

Um dos bêbados saca uma faca e se aproxima do jovem que imóvel não diz nada parecendo estar em choque, ele tenta levar ela ate o pescoço dele sendo imediatamente repelido por um soco no braço que o faz soltar a arma que sobe no ar. O meliante cai e o jovem toma a arma com a mão ficando em posição defensiva apontando para os oponentes, os outros 4 sacam outras armas e se preparam para atacar, se antecipando o rapaz segue em direção ao  mais próximo cravando a arma na mão de um deles que solta a faca.
Com a outra mão soca o rosto dele saindo do centro dos quatro, os outros três furiosos seguem com tudo em cima dele com facas em punho, com o oponente atordoado com o soco o jovem faz um giro e joga o em direção ao grupo que se desequilibra com o impacto se ferindo com suas próprias armas. Aproveitando a confusão o rapaz corre e aplica um chute na cara de um que desmaia enquanto os outros tentando se levantar com armas muito perto uns dos outros acabam se ferindo mais ainda.



Uma viatura chega e os policiais escoltam todos ate a delegacia,cerca de uma hora depois o jovem e conduzido ate sua casa dentro do veiculo, no caminho parado no banco de trás ele imóvel falava com Larry.

-E agora como vai ser daqui pra frente?

-Você que me diz, o corpo é seu.

-Você e eu dividindo mesmo corpo, isso é bem estranho.

-Tem alguma coisa que eu possa fazer para te deixar mais confortável?

- Sabe falar com alguém sem um rosto é bem difícil.

De volta a viatura a mão do jovem começa a se mover sozinha e os dedos se alinham formando a imitação de um frango de projetar com a sombra na parede. O rapaz confuso vê aquele sinal e em sua mente a voz fala novamente saindo direto de sua mão. 

-Pode não ser um rosto, geralmente me apresento dessa forma para alguns, eu sou Larry o “frango” e um prazer estar aqui com você.

-Larry o frango? Por que um frango?

-Porque é bem pratico, só quero deixar claro que partirei assim que você aprender a se virar por conta própria, ate esse dia chegar tirarei férias forçadas aqui com você meu jovem.

-Férias? Férias de que exatamente.

-De uma guerra, uma longa e eterna batalha que esta sendo travada nas sombras...e você como devo lhe chamar?

-Lubeck...Lubeck Monnier

-Nome incomum por essas bandas, tem algum apelido?

-Darkeholy.

O carro segue e o dia termina para nascer novamente trazendo novos combates e provações para a vida, mas ai já outra historia.