segunda-feira, 1 de abril de 2013

DOSSIÊ LARRY#07


Dez horas da noite num beco escuro um grupo de 3 homens mascarados emboscam um senhor idoso de trajes simples saindo de um banco, eles o arrastam tapando a boca aplicando diversos golpes ate um deles se afastar a poucos metros dali verificando o movimento ao redor.
Próximo dali mais precisamente na esquina um jovem dirigia em direção a sua casa, ele era gordo e desajeitado, com espinhas no rosto e pouco mais de 20 anos decidira tomar um atalho passando por trás de um prédio para chegar cedo em casa.  Ele entra num beco distraído verificando o conteúdo que levava consigo, uma sacola plástica ate de repente ele ver a sua frente um homem caído com dois homens o chutando.
O choque da cena o deixa paralisado, tanto que não nota o terceiro que se aproxima e o imobilizar com um mata leão, logo um dos homens diz:

-Olha só o que temos aqui...um curioso.

O segundo se aproxima puxando o pacote das mãos do jovem e pergunta.

-O que sera que ele nos trouxe?

Ele pega o conteúdo da sacola e tira com um sorriso no rosto debochado diz:

-Olha só que maravilha...revistas pornôs.

O outro que estava com o joelho em cima da cabeça do senhor o imobilizando fala.

-Gordo punheteiro parece que hoje não é o seu dia.

Os homens puxam uma corda e amarram o senhor enquanto os outros socavam a testemunha, depois de ter espancado muito o rapaz o jogam no chão perto do idoso. Um dos homens traz um galão de gasolina e começa a jogar nos dois rendidos, enquanto isso um outro ria observando, o terceiro queimava uma das revistas e a apontava para os dois dizendo:

-Olha aqui gordinho, você não queria ver ela? Olha como ela ta fogosa, pronta para a festa!

Na mente do rapaz diversas coisas vinham a mente enquanto tentava organizar as ideias, ate ele formular a pergunta fundamental de tudo.

Droga maldição...como é que eu fui me meter nessa?

Tudo ao redor parou o vento os sons e ate mesmo o tempo permitindo que o jovem revisse todo o que acontecera desde o inicio daquele dia, como num filme em sua mente.

A cena começa no quarto onde estava analisando e-mails e trabalhando como sempre, o rapaz era um consultor de vendas de pequenas utilidades domesticas com clientela o suficiente para viver relativamente bem sem muitos luxos. Seu único passatempo além do trabalho era uma imensa coleção de revistas pornográficas e historias em quadrinhos de um herói antigo dos anos 80 chamado o Motoqueiro Ciborgue.

Ele era tranquilo com cabelos lisos e castanhos, se vestia com camisa havaiana e shorts acompanhados por sandálias. Assim depois de passar o dia todo atendendo ligações chega o fim do expediente e na saída do trabalho decide pegar mais um exemplar de sua coleção na banca.

Ele se vê chorando indo em direção ao beco e grita vendo a tela se apagar ficando numa escuridão por alguns instantes, de repente sussurros chegam aos seus indecifraveis quase como ruídos desconexos. De repente apos parar e dar maior atenção aos sons o rapaz escuta.

Que vida monótona...você quer morrer assim?

... - Quem esta ai?!

Vai morrer sem ter tocar uma vez numa mulher, que tipo de homem é você? Me diga, quer viver?

Bem a sua frente como uma luz que se ilumina atrás de uma pessoa surge o vulto do que parecia ser seu herói, lhe falando com uma voz grossa que surgia parecendo penetrar em sua mente. 


-V-você... não pode ser!

Quer viver para pegar uma mulher? Se quiser pode fazer isso, desde que deseje muito.


Ele limpa as lagrimas dos olhos que mudam de uma expressão assustado para uma cara raivosa e decidida, ele fecha os olhos e se vê novamente amarrado com o senhor idoso e os 3 meliantes rindo. Ele fecha os punhos com força e num movimento brusco se levanta afastando as mãos rompendo as amarras, os três avançam sobre ele o golpeando.
Ele leva os golpes parecendo não sentir muito eles nem mesmo os chutes, sua mão começa a formigar ate ele fechar ela em seguida uma força intensa começar a tomar conta dele passando por todo o seu corpo. Como um animal selvagem ele sai distribuindo golpes insanamente ignorando os danos fazendo os homens voarem através de paredes de concreto.
Um dos homens quase desmaiando com as costas apoiadas na parede tenta puxar uma arma do bolso,  para o jovem seus movimentos dele eram tão lentos que quase pareciam parados dando o tempo para saltar no ar e desferir um chute no queixo que o desmaia, o rapaz liberta o velho que sai dali parando apenas para chutar o rosto de seus algozes.
Longe dali um homem sentado em uma sala vê num mapa na tela de um computador surgir um ponto de luz, ele puxa do bolso um celular e diz:

-Nova assinatura encontrada, iniciar procedimento de captura.

O rapaz obeso recolhe a sacola com as revistas e sai do beco indo para sua casa, minutos depois quando chega a sua porta vê duas pessoas desconhecidas observando seu modesto apartamento, um era um rapaz ruivo usando um uniforme escolar e o outro era uma jovem vestida com roupa de ginastica.