segunda-feira, 20 de outubro de 2014

NUMEROS FINANCEIROS


Essa geração ta de parabéns, sim afinal mesmo com pontos negativos em relação a que viveu a lendária guerra sagrada (Nintendo Vs Sega) ela ainda mantem alguns costumes daquela época. Atualmente a disputa esta entre os caixistas (X-box users) e sonystas (playstation users) que vivem disparando argumentos um apos o outro para tentar justificar suas escolhas e defender a longevidade de suas bandeiras.


Geralmente muito dos argumentos se baseiam nos consoles mas os membros mais doentios se apoiam ate mesmo nas vendas pra justificar o gosto pessoal, mas afinal esses valores adiantam mesmo pois no conceito coletivo a qualidade supera sempre a qualidade. Isso tem muito haver com o gosto das pessoas pois o valor real de um game, filme ou objeto é sua longevidade pois se algo somente é interessante uma vez é sinal que ela não cativa.
Os clássicos detém alem das caracteristicas do padrão possuem um nível de longevidade, voltemos agora ao longinquo ano de 1996 quando todos os dias passava "A Lagoa Azul"ou "Ferias em Palmsprings" direto nos sábados, isso acabava com o fator replay desses filmes que depois de revistos pela oitava vez não eram uma visão muito boa.

NINTENDO AVANÇANDO SO PELAS BEIRADAS


O replay é um fator fundamental quando se deseja atingir o publico e deve ser pensado na concepção original dele logo nos primeiros esboços, filmes bons detém elementos suficientes pra mais algumas olhadas nos detalhes do roteiro, efeitos, adaptações e cenários. Isso é qualidade real se você pensar bem afinal o reuso é uma certeza do investimento correto, o curioso igualmente é como o mercado de raridades atua hoje em dia com produtos saudosistas com qualidade questionavel sendo tratados como tesouros inestimáveis com o dobro de valor.



Todos os dias saem porrada de novidades que nos bombardeiam com propagandas , gráficos que tentam nos seduzir a mergulhar no conceito, por exemplo quando você jogou Mario pela primeira vez já pensou em não o jogar nunca mais? Vendendo bem , mal ou não no final é o gosto de quem acaba consumindo que importa, eu por exemplo odeio mortalmente Rebelde mas admito que qualquer coisa com um bando de meninas e sainhas curtas me atrai...confuso e paradoxo não?



A repetição de quantas vezes algo pode ser revisto é possível mas refeito impossível, afinal depois da primeira olhada o seu ponto de vista sobre aquele produto muda pra sempre pois ele já te influenciou e se você repete já esta vivendo outra experiência. Complexo? Não na verdade é bem simples, pense um pouquinho que vai conseguir...ate a próxima.