quarta-feira, 1 de outubro de 2014

SENTIMENTAL DEMAIS

 
O gosto existe minha gente e graças a Deus ou o Diabo para alguns existe todo tipo de conceitos focados em um nicho especifico de publico, existem historias de ação, romance, sexo , tragedia e as do hentai que agradam a todos só que ninguém vai confessar a não ser que seja eu.

...
...
VOCÊ NÃO ME ENGANA COM ESSA CARA DE SANTO! EU SEI SEU SEGREDO!

Cof cof...continuando...


Existe entretanto um tipo que se destaca por abusar de paixões e amores pra mover suas engrenagens, que são as narrativas mais novelescas um genero que sempre foi subestimado pela sua romântica natureza sentimentaloide. As vezes alguns nichos são tachados com estereótipos por anos ate seu valor ser efetivamente demonstrado como foi com os super heróis que por anos ficaram reclusos ao nerds mas hoje são destaque nas mídias e geram fortunas deixando de ser so um passatempo para um negocio bilionario.








Por anos raramente víamos obras voltadas para o publico feminino e confesso que apos ter experimentado alguns destes notei que possuem caracteristicas suficientes (para serem uma narrativa simples) ou ate superiores a outras em alguns aspectos . Voltando no tempo por exemplo quando Cavaleiros do Zodíaco acabou houve um intervalo antes da chegada de Yu Yu Hakusho que foi preenchido com Sailor Moon, eu como um guri naqueles tempos admitir que via aquela "serie de menina" era um suicídio social completo.













Hoje mesmo vendo mais atraído pelos atributos das meninas ainda notei que o enredo contem elementos de um bom shounem com uma pitada dos clássicos elementos que fizeram de Cavaleiros do Zodiaco a loucura que é ate hoje, comparo esse ocorrido atualmente com as pessoas que descobrem que a Saga Crepusculo em livro não é a frescura zuada com o abdômen do Sharkboy que virou o filme.




 E DIZEM QUE EU NÃO ATENDO O PUBLICO FEMENINO AQUI...

O que desejo dizer que mesmo com caracteristicas novelescas existem qualidades em algumas obras, os RPGs por anos conquistaram seus públicos não por gráficos fodões na era 8 bits mas pela sua imersão na historia. Claro bem poucos naquela época poderiam ser chamados de sentimentaloides mas haviam neles exemplos de amores como o relacionamento da galera de Fire Emblem ou o companheirismo de Final Fantasy.

Fica no ar a pergunta de o quanto é necessário de melodrama pra algo ser sentimentaloide (ou não) e qual o mérito de diferenciar isso, a questão é bem interessante mas por hoje sera apenas isso pois deixar os miolos pensando muito só ferra com os cornos...ate a próxima.